A importância de conhecer o contexto econômico na campanha salarial

As folhas de pagamento do serviço público têm sido pauta na imprensa local nos últimos dias. Nesta quinta-feira (10/3), o jornal Notícias do Dia publicou uma nota comentando o reajuste salarial dos servidores no município de Guaramirim. Já o A Notícia divulgou um comparativo do comprometimento dos gastos com pessoal na região norte do estado. Os dados apresentados são fundamentais para o entendimento da conjuntura econômica, principalmente pelo fato do funcionalismo público joinvilense estar em campanha salarial.

Em Guaramirim, o Prefeito Nilson Bylaardt (PMDB) encaminhou ontem (9/3) para Câmara de Vereadores da cidade o projeto de lei para o reajuste dos salários dos servidores públicos municipais. A proposta de reajuste salarial é baseada na inflação, 6,36%, mas o projeto também contempla o reajuste do vale-alimentação em 13,63%. Se o projeto for aprovado, o menor salário de um servidor poderá a chegar a R$1.015,00 – salário mais benefícios. Em 2008 esse valor era de R$ 607,91, o que representa um aumento de 67% nos últimos três anos.

Segundo dados do Tribunal de Contas do Estado (TCE), todos os municípios da região norte tem um comprometimento com gastos de folha de pagamento entre 41,9% e 50,2%. Joinville fechou o ano de 2010 com 48,7% de comprometimento. O dado representa uma queda significativa, já que no primeiro quadrimestre do ano passado os gastos representavam 52,%.

Na cidade vizinha a Joinville o comprometimento com salários foi de 41,9% em 2010 e o poder executivo não se omitiu de propor um reajuste real aos servidores. Joinville está no mesmo contexto e os dados apresentam que há margem para uma boa negociação em 2011. A dúvida do Sinsej é saber se haverá boa vontade suficiente do Prefeito em atender as reivindicações dos servidores. A negociação do ano passado foi pautada na Lei de Responsabilidade Fiscal, mas pelos dados mostrados pela imprensa a Prefeitura terá de encontrar outros argumentos para este ano caso se mostre intransigente quanto ao reajuste.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 + 18 =