Assembleia definirá rumos da campanha salarial

Mais de 50 representantes de locais de trabalho da Prefeitura reuniram-se na noite de ontem (12), na sede do Sindicato dos Servidores Públicos de Joinville (Sinsej). Eles definiram a realização de uma assembleia no dia 3 de maio para a avaliação da resposta do prefeito Carlito Merss em relação à pauta de reivindicações. A assembleia será realizada na Sociedade Ginástica, na Rua dos Ginásticos, 96, às 19 horas.

“Nosso esforço esse ano será o de fazer cumprir a data-base em 1º de maio”, afirmou o presidente do Sinsej Ulrich Beathalter. A pauta de reivindicações foi entregue em 1º março e até o momento não houve nenhuma manifestação oficial da Prefeitura.  Os representantes decidiram ontem que, caso não haja uma resposta satisfatória até a data da assembleia, o estado de greve será proposto.

O tesoureiro do Sinsej Josiano Godoi relatou o sentimento de impaciência dos servidores nos locais de trabalho: “Ano passado nos perguntavam se haveria greve, agora nos perguntam quando vai ser a greve”.

A categoria pede reajuste salarial com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) e mais 5% de ganho real. De acordo com o Dieese, a projeção é de que até maio o índice do INCP chegue a 6,5%. Na pauta também estão itens como a incorporação do abono no piso do magistério, solução para problemas de saúde dos servidores, fim das terceirizações e do assédio moral, entre outros.

Outra decisão dos representantes foi a realização de um seminário no mês de maio para discutir o Plano de Carreira, Cargos e Salários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

onze − 6 =