Sinsej vai ao TJ novamente

O juiz Renato Roberge negou ontem o pedido do Sinsej para que os servidores em greve tivessem suas faltas justificadas, impedindo o desconto dos dias parados e garantindo o recebimento da cesta básica. A decisão já era esperada, levando-se em conta que o mesmo magistrado havia concedido liminar à Prefeitura impedindo a greve nos setores de saúde.

Assim como da primeira vez, o Sinsej recorrerá ao Tribunal de Justiça de Santa Catarina, por meio de um mandado de segurança, onde a decisão tende a ser favorável aos servidores.

O argumento do juiz para negar o pedido foi que os descontos ainda não aconteceram. A decisão é estranha, visto que, no caso da primeira liminar, a greve nem mesmo havia começado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

dezesseis − 1 =