Assembleia geral dos servidores de Joinville hoje


Equipe da SGP e vereador Manuel Bento prometeram respostas até a assembleia. Foto: Francine Hellmann

O Sinsej está aguardando a resposta da Prefeitura sobre os questionamentos feitos na reunião de segunda-feira (13/2) na Secretaria de Gestão de Pessoas (SGP). Hoje, às 19 horas haverá assembleia geral, onde, embasada nessas respostas, a categoria decidirá os rumos da Campanha Salarial.

Na reunião estiveram presentes a diretora executiva da SGP, Ester Bento (representando a secretária, que está em férias), e o líder do governo da Câmara de Vereadores, Manuel Bento (PT).  Na oportunidade os sindicalistas ativeram-se em três pontos considerados essenciais para o desfecho da Campanha Salarial 2012. Foram eles:

1)  O reajuste do valor do vale alimentação de 8,2%, referente à negociação de 2011. A lei que estabelece a concessão desse benefício determina seu reajuste anual nos mesmos índices dos aumentos salariais, o que não aconteceu no ano passado. A Câmara de Vereadores, por sua vez, cumpriu a determinação. Lá, em 2012, o novo reajuste já incidirá sobre um valor maior. O desrespeito da Prefeitura vai gerar uma diferença nos valores concedidos aos servidores dos dois poderes, que aumentará a cada ano.

2) A manutenção do pagamento de gratificações em períodos de licença-prêmio. No último ofício respondido, a Prefeitura concordou com a reivindicação do pagamento desses benefícios durante os afastamentos legais, mas deixou de fora os seis meses de licença a que todos os servidores têm direito após dez anos de assiduidade.

3)  Expansão da gratificação de Unidade Hospitalar no São José. Direção do hospital e Prefeitura afirmam que projeto de lei está em fase de conclusão.

Quanto à reivindicação financeira, a Prefeitura reafirmou a intenção de reajustar os salários no valor da inflação (INPC) mais 3%. Além disso, o Sinsej já havia conseguido o comprometimento da ampliação da concessão do vale-alimentação para todos os servidores que recebem até R$ 2 mil de salário base.

Os diretores do Sinsej também cobraram explicações sobre o trabalho dos CEIs na quarta feira de cinzas (22/2). No calendário escolar negociado no início do ano esse dia constava como ponto facultativo. Porém, na semana passada os servidores foram informados de que terão de trabalhar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × dois =