Agora só falta a Prefeitura cumprir!

Os servidores municipais de Joinville aprovaram ontem (15/2) a proposta da Prefeitura para a Campanha Salarial 2012. Nela, o Executivo oferece o reajuste salarial nos mesmos índices da inflação (INPC) mais 3% de aumento real, a serem pagos a partir de abril. O salário limite para receber o vale-alimentação será ampliado para R$ 2 mil (hoje é de R$ 1,5 mil). Essa elevação do teto ampliará em 529 o número de trabalhadores que recebem o benefício, incluindo os Agentes de Saúde Pública, cujo direito foi cerceado em 2011. Todas as gratificações serão pagas em períodos de afastamentos legais, excetuando-se as licenças prêmio, para tratar de assuntos pessoais, para o serviço militar, para exercer cargo eletivo ou para praticar atividade política.

A proposta aprovada ontem foi uma das melhores já conquistadas pela categoria. Ela foi resultado da força demonstrada com as greves de 2010 e 2011. Esse ano, os servidores não aceitariam menos, o que seria muito mais prejudicial ao governo.

A Campanha Salarial 2012 não acaba aqui

Ainda falta a Prefeitura cumprir o acordo. Os servidores estabeleceram um prazo, até dia 8 de março, para que os projetos sejam protocolados pelo Executivo na Câmara de Vereadores e todos os pontos onde não houve acordo serão agora disputados no Legislativo. A categoria vai se dirigir aos parlamentares para apresentação de emendas que revertam, por exemplo, o não pagamento de gratificações durante a licença-prêmio.

Além das questões econômicas, a proposta aprovada garante a contratação de cartão magnético para a concessão do vale-alimentação, o fornecimento de protetor solar aos servidores que trabalham expostos ao sol, ampliação da concessão das gratificações de Unidade Hospitalar e Alta Complexidade para todos os servidores do São José, indenização da licença-prêmio de 20 casos mensais da lista geral e quatro do Hospital São José e regulamentação da contratação dos professores contratados “a termo”.

O sindicato aguarda ainda respostas sobre a regulamentação do pagamento no recesso de final de ano e quanto ao retorno do acesso à pós-graduação aos professores ingressantes. De acordo com a Prefeitura, essas questões estariam em estudo de impacto financeiro e sendo analisadas pela Procuradoria.

A partir de hoje o Sinsej lançará uma contagem regressiva para a apresentação dos projetos na Câmara de Vereadores. Fique atento às informações e compareça às atividades que sertão convocadas pelo sindicato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 − dois =