Solidariedade aos servidores de São José

A cidade de São José, na grande Florianópolis, presenciou na última quarta-feira (14/3) um episódio que em muito lembra o período da ditadura militar no Brasil. Após os servidores municipais deflagrarem greve a partir do dia 21 de março, o carro de som do Sindicato dos Trabalhadores Municipais de São José (Sintram) foi apreendido, três sindicalistas foram detidos e um sofreu agressões físicas da polícia. Assim como em Joinville, no ano passado, os trabalhadores de São José foram levados à paralisação porque a Prefeitura se recusa a negociar.

O carro foi apreendido mesmo após a conferência dos documentos, que estavam em dia. Quando um dos dirigentes do sindicato tentou impedir, um policial apontou uma arma e ameaçou atirar nas rodas do veículo. Policiais à paisana filmaram e fotografaram os trabalhadores e dirigentes na tentativa de intimidá-los, mas a passeata continuou em direção à Prefeitura.

Após guinchar o carro, os mesmos policiais dirigiram-se à Prefeitura, prenderam os dirigentes, agrediram um dos diretores e os levaram ao Batalhão da Polícia Militar. Lá, os sindicalistas continuaram sendo agredidos verbalmente e os policiais vasculharam a pasta da presidente do Sintram, Jumeri Zanetti, sem qualquer espécie de autorização. Apenas após a advogada da entidade ligar para a OAB pedindo intervenção, o comande do batalhão ordenou que os dirigentes fossem levados à delegacia, que seria o procedimento correto.

Na delegacia, o policial que sacou a arma tentou acusar um diretor de tentativa de homicídio e os demais de desacato, bem como a advogada de injúria. Felizmente, a delegada não acatou as acusações e os liberou.

Toda essa violência mostra a faceta truculenta da Prefeitura de São José e a crescente repressão aos movimentos sociais.

O Sinsej se solidariza com os trabalhadores do serviço público municipal de São José e com seus representantes sindicais e se coloca à disposição para o que for preciso.

Assista ao vídeo de um dos momentos de violência contra os dirigentes do Sintran:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 + 6 =