Sinsej acompanha comissões na CVJ

Sinsej também se posicionou contrário a criação da Guarda Municipal
Sinsej também se posicionou contrário à criação da Guarda Municipal

O Sinsej acompanhou na tarde de hoje (22/1) a reunião conjunta das comissões de Legislação, Finanças e Saúde, que recebeu os projetos encaminhados pela prefeitura sobre o parcelamento da dívida do Ipreville e sobre a Reforma Administrativa. O encontro, que também teve a presença de representantes do Ipreville e do Executivo Municipal, não deliberou sobre os projetos, mas ouviu a posição do sindicato e a preocupação da entidade com a proposta de parcelamento. O presidente do Sinsej, Ulrich Beathalter, destacou a necessidade de encerrar o processo de fracionamento da dívida previdenciária que sucessivas gestões vêm mantendo na prefeitura. “Não se brinca com a previdência dos trabalhadores, que foi conquistada com muito custo pela classe trabalhadora”, lembrou.

Na quarta-feira (23/1) os projetos devem receber seus pareceres nas comissões e seguem para votação em plenário. O Sinsej estará novamente presente nas comissões e convoca todos os servidores para a sessão que ocorrerá neste dia às 17 horas, para apresentar aos vereadores o descontentamento com a medida. O sindicato havia convocado a categoria anteriormente para a tarde de hoje, mas com a antecipação do Legislativo e a realização de uma sessão hoje pela manhã, a votação só ocorrerá na tarde de quarta-feira.

Durante a reunião de hoje também foi brevemente discutida a proposta de criação da Guarda Municipal, cujas gerências têm criação prevista no projeto da reforma administrativa. Apesar de ter tido acesso ao projeto apenas hoje, o Sinsej declara-se contrário à criação da guarda e acredita que a população deve ser melhor consultada sobre esta proposta. Para a entidade, a cidade tem necessidades mais urgentes, como saúde e educação. A segurança pública não é uma competência do município, mas dos governos federal e estadual. O vereador Adilson Mariano também criticou a proposta e lembrou que o Executivo Municipal, apesar de queixar-se de dificuldades financeiras, está sinalizando um aumento considerável nos gastos com a criação da guarda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − 8 =