Data-base mais próxima e ainda não há respostas

Ocorreu na manhã de hoje (18/4) mais uma reunião de negociação da Campanha Salarial dos servidores de Joinville. Outra vez o encontro resumiu-se ao esclarecimento de dúvidas da prefeitura em relação às reivindicações. Como a data-base está próxima – 1º de maio – e até o momento não há resposta a nenhum dos itens da pauta, na semana que vem ocorrerão duas reuniões, ao invés de apenas uma que estava prevista.

O prefeito Udo Döhler, que tem participado apenas do início das reuniões, informou que a partir da próxima semana a prefeitura apresentará propostas. Os servidores de Joinville vão avaliar a resposta do governo em assembleia no dia 6 de maio. A convocação de uma greve não está descartada, caso não haja respostas ou elas não estejam a contento da categoria.

A pauta de reivindicações está na prefeitura desde 14 de março e as negociações começaram em 2 de abril. O diálogo com os secretários do governo têm sido longos, mas até o momento, além de não haver nenhuma resposta concreta, a todo o momento surgem novos ataques à categoria.

Corte de insalubridade no Arquivo Histórico

Na última semana foi a vez dos servidores do Arquivo Histórico. Eles receberam um comunicado de que a partir do próximo mês terão seu adicional de insalubridade cortado. Na última rodada de negociação, ao debater com os secretários três itens da Pauta de Reivindicações referentes à insalubridade, os diretores do Sinsej explicaram que o antigo governo vinha cortando o pagamento deste benefício baseando-se em um laudo ambiental duvidoso. Porém, antes mesmo de dar uma resposta sobre esta questão, a Secretaria de Gestão de Pessoas cortou o adicional de mais este grupo de trabalhadores. Desde 2010 centenas de servidores têm enfrentado a mesma situação.

O presidente do Sinsej, Ulrich Beathalter, apresentou esta e exigiu a suspensão do corte. A secretária de Gestão de Pessoas, Rosane Bonessi, se comprometeu a dar uma resposta no próximo encontro. O prefeito afirmou que pretende encomendar um novo laudo ambiental para a Prefeitura de Joinville e o sindicato vai indicar um técnico para acompanhar a elaboração deste documento.

Péssimas condições de trabalho no PA SUL

Outro assunto urgente requereu atenção durante a reunião. Na manhã de hoje, um grupo de servidores do Pronto Atendimento Sul procurou o Sinsej logo que terminou o plantão. Estes trabalhadores relataram condições absurdas de trabalho e pediram ajuda. De acordo com eles, na noite de ontem, entre 19 e 21 horas, uma equipe de oito técnicos de enfermagem e dois enfermeiros atendeu a 200 pacientes. A secretária de Gestão de Pessoas, Rosane Bonessi, reclamou da burocracia para a contratação e disse que está sendo estudada uma forma de agilizar o processo, mas também quanto a este assunto nenhuma resposta concreta foi dada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × três =