Servidores fecham Campanha Salarial em Itapoá

Mobilização vai continuar durante revisão do Estatuto

 

Servidores voltarão a se reunir em 28 de maio
Servidores voltarão a se reunir em 28 de maio

Os servidores municipais de Itapoá aprovaram ontem (29/4) a contraproposta da prefeitura para a data-base 2013. A decisão da categoria aceita o aumento real de 3,8%. Somado à inflação, já concedida em janeiro, o reajuste deste ano foi de 10%.

O prefeito Sérgio Aguiar (PMDB) também assumiu o compromisso de corrigir o valor do vale-alimentação em 10,20% e parar de descontar parte deste benefício da folha de pagamento dos trabalhadores. Com esta medida, na prática o vale será reajustado em 30%.

Além disso, a partir do próximo ano a data-base da categoria passa a ser em 1º de maio. Até então ela era em 1º de janeiro, o que prejudicava as negociações, pois grande parte da categoria está em férias neste período e a cada quatro anos pode haver troca de governos.

Outro item negociado foi o percentual de inflação entre os meses de janeiro deste ano e maio, que é a nova data-base. Aguiar prometeu pagá-lo em janeiro de 2014, antes de iniciar a campanha salarial de 2014.

Comissão vai estudar Estatuto

Na assembleia de ontem o presidente do Sinsej, Ulrich Beathalter, ressaltou que a mobilização da categoria não acaba com a aprovação da proposta. O último comprometimento do prefeito foi de criar uma comissão que fará uma reavaliação do Estatuto dos Servidores. Ela terá a participação do sindicato e tem até o fim de 2013 para apresentar resultados.

Ulrich explicou a importância do Estatuto e a necessidade de a categoria se manter atenta durante o funcionamento da comissão “O Estatuto é a principal lei que rege o serviço público na prefeitura, é ele que vai dar os nortes da nossa carreira, mais do que nunca temos que estar mobilizados”.

O diretor do Sinsej Josiano Godoi também alertou os servidores sobre os riscos de alterações no Estatuto, pois a categoria procura ampliar direitos, mas a prefeitura tende a tentar retirá-los. “Se houver qualquer tipo de ataque ao Estatuto esta categoria precisa estar mobilizada, ir às ruas e parar esta cidade se for preciso”.

No dia 28 de maio ocorre nova assembleia para a apresentação do andamento dos trabalhos da comissão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − 19 =