Trabalhadores da Eletrobrás em greve

Escrito por: FNU – Federação Nacional dos Urbanitários
Fonte: CUT

Categoria ampliará mobilização por um acordo justo e democrático

Diante da falta de uma proposta concreta da direção do Sistema Eletrobras, os trabalhadores continuam paralisados em todas as empresas. Na reunião do dia 19, no Rio de Janeiro, houve uma sinalização da Holding de que há espaço para se avançar, mas para isso é preciso que os negociadores coloquem de forma oficial a proposta da empresa, que até aqui não foi apresentada para o Coletivo Nacional dos Eletricitários (CNE). O Coletivo entende que é possível superar o impasse, pois faltam poucos detalhes para se chegar a um consenso, mas para isso a mesa de negociação é fundamental.

A possibilidade de acordo por dois anos é até possível, e o CNE assume o compromisso de debater essa situação com a categoria, desde que o ganho real seja significativo durante esse período para os trabalhadores.

O CNE tem a certeza de que não será com intransigência que se fechará um acordo tão estratégico para o Governo e principalmente para os trabalhadores. A vaidade tem que ser colocada de lado para se chegar um denominador comum. Portanto, o coletivo está aberto ao diálogo, discutindo algumas premissas, em nome do interesse maior da categoria que é um acordo que venha com avanços em cláusulas fundamentais.

O movimento grevista é forte, mas responsável e respeitando a sociedade que necessita da energia para o seu dia a dia. Os sindicatos já estão se preparando para não realizarem mais as trocas de turnos na operação, caso não haja um avanço na negociação.

Nesta terça-feira, dia 23, os sindicatos estarão realizando assembleias de avaliação, é fundamental a presença de cada companheiro, referendando a contraproposta que o CNE deixou na mesa de negociação. O momento é de extrema importância, por isso, a unidade será fundamental para que o movimento continue forte. Participe! Venha fazer a Luta!

Reunião do CNE

Tendo em vista a informação do Diretor da Eletrobras de que a Holding estará entrando com dissídio esta noite, dia 22 de julho, o CNE estará reunido quarta-feira, dia 24, em Brasília, a partir das 14 horas, no STIUDF, para discutir essa nova conjuntura.

Negociação deve ser feita com seriedade

O CNE recebeu a informação de que a Eletrobras encaminhou para os trabalhadores das empresas sua proposta. Essa postura mostra a incapacidade desta direção em construir uma relação verdadeira de negociação com a categoria. A FNU, o CNE e os sindicatos entregaram em maio a pauta a da Holding, na condição de representantes legais e interlocutores, portanto, merecem ser respeitados.

Uma negociação sólida é uma via de mão dupla, não se faz nada sem o respeito e o conhecimento de ambas as partes. Portanto, a FNU, o CNE e os sindicatos lamentam essa postura da Holding, em um momento tão importante. Tentar confundir os trabalhadores não é uma prática responsável, e pode ter resultado não satisfatório, até porque a categoria tem como referência as suas entidades representativas de fato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 + cinco =