Sinsej cobra explicações sobre entrega do SAMU

O Sinsej entregou nesta segunda-feira (23/9) ofício no gabinete do prefeito Udo Döhler (PMDB), solicitando esclarecimentos sobre a possível transferência do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). O documento é resultado da reunião ocorrida na sexta-feira com os servidores municipais da unidade.

No dia 7 de setembro, o jornal A Notícia divulgou matéria com o título “Bombeiros podem assumir cinco ambulâncias do SAMU Joinville”. A mesma notícia destacava que a iniciativa partiu do próprio prefeito e já estaria com negociações adiantadas. Essa situação deixou em alerta os trabalhadores do setor.

O SAMU divide seus serviços sob administração municipal e estadual. O setor que cabe à Prefeitura de Joinville é o de suporte básico à comunidade, para o qual o município destina atualmente 32 servidores. Com o convênio ventilado na mídia, esses trabalhadores e cinco ambulâncias passariam a ser coordenadas pela Associação dos Bombeiros Voluntários de Joinville.

Medida semelhante foi adotada pelo governo Raimundo Colombo (PSD) em 1 de agosto de 2012, ao entregar o setor estadual do SAMU para uma Organização Social (OS). A atitude está sendo questionada pelo Ministério Público, pois a legislação proíbe terceirizar atividade-fim na área da saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × três =