Mattei foi irresponsável iniciando as aulas

A semana foi de muitas reclamações de profissionais do magistério e da comunidade devido ao calor nas salas de aula da rede municipal de educação. Antes do início do ano letivo, os diretores do Sinsej sugeriram à Prefeitura que o início das aulas fosse adiado devido às altas temperaturas. Porém, por capricho do secretário de Educação Roque Mattei, o calendário foi mantido, expondo alunos e servidores a um sofrimento desumano. Enquanto isso, a secretaria sustentou um argumento fantasioso de que havia climatização nas salas de aula.

No início dessa semana, com o questionamento da imprensa, a Prefeitura informou que 23 das 141 unidades escolares da rede eram climatizadas. Como se o número já não fosse insuficiente, após reclamações da comunidade, o jornal A Notícia apurou que apenas 18 locais contavam com condicionadores de ar funcionando.

O presidente do Sinsej, Ulrich Beathalter, lembra que os sistemas de ensino têm total autonomia para gerenciar seus calendários. Exemplo disso foi o que fez o governo do Estado, adiando o início das aulas para o dia 17 de fevereiro. A alteração no tempo de férias também é comum em cidades que enfrentam forte frio no inverno.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete − 4 =