Sinsej solicita retratação à TV Cidade

O Sinsej esclarece que estão erradas as informações divulgadas pelo apresentador Vitor Guilherme, na TV Cidade, ontem (11/8) à noite, sobre o reajuste do vale-alimentação na Câmara de Vereadores. O sindicato já solicitou retratação.

Interpretando uma nota do Sinsej à imprensa de forma completamente equivocada, o apresentador chegou a afirmar que, em setembro de 2014, servidores do Legislativo receberiam até R$ 1,5 mil de vale-alimentação. Na realidade, no primeiro parágrafo do texto elaborado pelo Sinsej, consta que o reajuste do valor do benefício é de apenas 20%. Antes dele, os funcionários do Legislativo recebiam R$ 195,30. Com o aumento, passarão a receber R$ 234,36.

Além disso, será ampliado o número de servidores que têm direito ao vale. Isso ocorrerá de forma progressiva até 2015. Antes da negociação desde ano, eram beneficiadas as pessoas que ganhavam até R$ 2,4 mil. Esse teto salarial para recebimento será reajustado inicialmente em 30%. Ou seja, terá direito ao vale-alimentação todo servidor com salário de até R$ 3.120. A partir de setembro, o teto sobe para R$ 3.480 e, em janeiro de 2015, todos os funcionários da Câmara serão beneficiados.

Desta forma, no próximo ano todos os servidores do Legislativo municipal receberão vale-alimentação, no valor de R$ 234,36, muito diferente do anunciado pelo apresentador.

A partir da interpretação errada sobre esses dados, Vitor Guilherme levantou insinuações sobre o presidente da Câmara de Vereadores, João Carlos Gonçalves e, a respeito do sindicato, disse que “as pessoas que estão lá não são sindicalistas, são apropriadores (sic) indébitos do dinheiro do povo”. No início do comentário, o apresentador afirma ainda que iria falar de um assunto com “uma pitada de polêmica, uma pitada de seriedade e um fundo de desonestidade, descalabro e desrespeito com o contribuinte de Joinville”.

Para o Sinsej, as interpretações e comentários do comunicador são injustificáveis. É princípio básico do jornalismo conferir informações antes de divulgá-las. Para qualquer dúvida que surgir sobre textos enviados pelo sindicato, o setor de comunicação da entidade está inteiramente à disposição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte + doze =