Votação dos acordos de greve fica para segunda

Projeto precisa ser votado rápido para incidir sobre a folha de setembro I Foto: Francine Hellmann
Projeto precisa ser votado rápido para incidir sobre a folha de setembro I Foto: Francine Hellmann

A Câmara de Vereadores de Joinville adiou ontem (17/9) a votação do projeto de lei complementar 35/2014, referente a acordos de greve. Em reunião conjunta das comissões de Legislação e Finanças, os parlamentares pediram mais tempo para estudar juridicamente a matéria. A decisão deve ser tomada na próxima segunda-feira (22/9). Os diretores do Sinsej estavam presentes e acreditam que o projeto será aprovado.

Diretor executivo do gabinete, Luiz Cláudio Gubert, apresentou o projeto I Foto: Francine Hellmann
Diretor executivo do gabinete, Luiz Cláudio Gubert, apresentou o projeto I Foto: Francine Hellmann

O projeto concede triênio aos agentes comunitários de saúde. No Hospital São José, a gratificação por alta complexidade é estendida a mais cargos, o atendente hospitalar passa a ser agente administrativo – elevando o nível salarial desses profissionais. A licença-prêmio está sendo modificada para três meses a cada cinco anos, antes eram seis meses a cada dez anos. A indenização para o servidor que opta por não gozar desta licença aumentará dos atuais 75% para 85%. Além disso, os antigos servidores da Conurb terão o tempo de serviço na antiga companhia computado para fins de licença-prêmio.

O vice-presidente do Sinsej, Tarcísio Tomazoni Junior, afirmou que esse projeto é um marco e está sendo aguardado desde fim da greve de 2014. “É um avanço significativo para os servidores municipais de Joinville”. Ele também pediu agilidade na aprovação, para que os novos benefícios incidam ainda sobre a folha de setembro, que será paga no início de outubro.

Saiba mais sobre cada artigo do projeto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × quatro =