O Prefeito quer destruir a luta dos servidores

Quando decidiu descontar parte das horas da greve, o Prefeito Udo Döhler pretendia mais que punir os servidores. Sua intenção era desmoralizar e destruir a organização da categoria, sua capacidade de unidade e de luta.

Como não causou grande impacto entre os grevistas, desde junho a Secretaria de Gestão de Pessoas tem plantado uma série de confusões, mal-entendidos. Um esquema de desinformação para confundir e aterrorizar os servidores. Primeiro, plantou uma autorização para que os servidores se comprometessem com o desconto que foi uma decisão política e pessoal do Prefeito. Depois, não permitiu que os grevistas fizessem livremente a opção entre parcelar ou descontar no décimo terceiro. Em seguida, começaram as especulações sobre descontos em folha de pagamento. Rumores diziam que teria desconto na folha de setembro. Em contato com a SGP, ficou acertado que os descontos ocorreriam na folha de outubro, e somente para quem não tivesse parcelado e não tivesse a primeira parcela do décimo para receber.

Acertado isso, a Gestão anunciou, dez dias antes do crédito, que o décimo terceiro que seria pago dia 28 de outubro ficaria apenas para o dia 20 de novembro. Dois dias depois, a própria Secretária de Gestão de Pessoas ligou ao sindicato informando que, como o pagamento do décimo terceiro tinha sido transferido para novembro, o desconto da folha de outubro não mais ocorreria, sendo também transferido para a folha de novembro. E agora, durante o fechamento da folha de outubro soubemos que os descontos estavam sendo processados. Porém, ainda não sabíamos a extensão do ataque.

Ainda na sexta-feira, dia 31, tentamos falar com a Secretária Bonessi e com o Gabinete do Prefeito. Surpreendentemente, os celulares dos Secretários ou estavam mudos ou as ligações simplesmente foram ignoradas. Agora, com a divulgação da folha, vêm à tona o fato de que a Prefeitura decidiu descontar na folha de todos os servidores que não assinaram o formulário de autorização. Mesmo aqueles que têm décimo a receber foram surpreendidos com o desconto. Ainda hoje, 04/11, liguei para o telefone do Prefeito Udo Döhler. Diferente de outras épocas, a ligação não foi atendida e nem retornada.

É nítido que o objetivo da Prefeitura é confundir a todos e jogar os servidores contra o sindicato. Não podemos cair nessa armadilha. Os responsáveis diretos por esse ataque e essa sequência de confusões são o Prefeito e seus Secretários mais próximos. Querem aniquilar a luta dos servidores, que tantos benefícios arrancou no último período.

Esse é um momento em que alguns oportunistas, que pregam a desgraça e a divisão da categoria, aproveitam para semear calúnias e ataques à direção do sindicato. Estejamos atentos a isso.

Estamos nos dirigindo ao Prefeito Udo Döhler e à Secretária Rosane Bonessi. Queremos que, no mínimo, seja adiantado o pagamento do décimo terceiro para aqueles que tiveram o desconto no momento indevido. Se há um resquício de dignidade e humanidade na Gestão, a hora de demonstrar isso é agora. Do contrário, fica provada a teoria do ataque puro e egoísta sobre servidores, pais e mães de família, que só querem reivindicar seus direitos.

Amanhã faremos plantão na Secretaria de Gestão de Pessoas. Queremos respostas claras e objetivas. Queremos encaminhamentos. Quanto ao conjunto dos servidores, é hora de unir ainda mais nossas forças. Querem nos calar. Querem impedir que continuemos lutando por melhores condições de vida e de trabalho. Isso não podemos permitir!

Ulrich Beathater
Presidente do Sinsej

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

1 × três =