Desafios para fortalecer a comunicação Cutista

Por Silvia Medeiros, disponível em CUT SC


Com a participação de jornalistas e dirigentes sindicais o encontro apresentou os desafios para avançar na democratização da mídia e como está a comunicação nos sindicatos e na central

Criar uma rede de comunicação entre os sindicatos CUTistas e fortalecer a comunicação da classe trabalhadora, estes foram os objetivos da reunião entre dirigentes e jornalistas das entidades da CUT, que aconteceu no dia 10 de fevereiro, no auditório do Sindicato dos Bancários, em Florianópolis.

Mais de 35 pessoas estiveram no encontro, que contou com a participação do assessor de comunicação da CUT nacional, Alex Capuano. No primeiro momento, o assessor da CUT apresentou um panorama da atual conjuntura brasileira e os desafios para garantir uma comunicação mais democrática e que dê voz aos trabalhadores e aos movimentos sociais. “Temos um grande latifúndio midiático, políticos importantes e influentes são donos de grandes veículos de comunicação. O poder e controle das informações está concentrado nas mãos de 10 famílias, eles que decidem o que o povo vai ver, ouvir e saber”.

Alex ainda destacou o posicionamento do recém reeleito, presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha do PMDB-RJ. “Eduardo Cunha foi um dos que mais lutou contra o Marco Civil da internet, que hoje é considerada uma das leis mais avançadas do mundo. Dentre suas missões da pauta conservadora, uma das principais, é enterrar a lei dos meios de comunicação”, avaliou Alex.

No segundo momento os Sindicatos puderam compartilhar a sua estrutura de comunicação, apresentando quais as ferramentas que utilizam, o que vem dando certo e o que precisa avançar. “Este foi um momento importante para conhecer a realidade dos nossos sindicatos e a partir dai, pensar ações para fortalecer a comunicação com os trabalhadores de Santa Catarina”, ressaltou Inês Fortes, professora do estado e Secretária de Comunicação da CUT-SC.

Impressões dos participantes – Eduardo Schmitz, jornalista do Sindicato dos Trabalhadores em Instituições de Ensino Particular e Fundações Educacionais do Norte do Estado de Santa Catarina – SINPRONORTE avaliou como positiva essa primeira reunião da comunicação da CUT-SC. “Precisamos dar o primeiro passo, nos conectar e formar um grupo de jornalistas e dirigentes, para a partir daí pensar ações mais concretas”. Mylene Margarida, jornalista do Sindicato dos Trabalhadores Federais de Santa Catarina – SINTRAFESC ressaltou que não podemos deixar as ações somente no papel, precisamos construir uma opção de comunicação aos trabalhadores.

O diretor de comunicação do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Estadual de Santa Catarina – SINTESPE, Wolney Chucre destacou a importância de ampliar o debate político sobre a comunicação e criar ações para fortalecer a coleta de assinaturas do Proejto de Lei da Mídia Democrática. “Não podemos deixar esse compromisso de lado! Com todo esse cenário ruim que nos cerca politicamente, precisamos no unir e levar ás ruas esse projeto que vem para garantir espaços mais democráticos na comunicação deste país”, lembrou Wolney.

Encaminhamentos – Algumas ações já foram definidas para formar a rede de comunicação da CUT-SC, como a criação de um grupo de e-mails e de facebook para que os jornalistas e dirigentes possam trocar matérias sobre as lutas dos seus sindicatos com todas as entidades CUTistas. Além disso, ficou evidente a necessidade de envolvimento dos dirigentes frente ao tema da comunicação, por isso o grupo tirou como encaminhamento a realização de um Seminário político que trate sobre a importância da comunicação na disputa de hegemonia na sociedade. O seminário será construído com os participantes desta reunião e esta previsto para o segundo semestre de 2015.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × um =