Unidade Sanitária dá prazo de 40 dias à Prefeitura

Servidores querem mais segurança contra o contágio de tuberculose I Foto: Márcio Nascimento
Servidores querem mais segurança contra o contágio de tuberculose I Foto: Márcio Nascimento

Se até lá as condições de trabalho não forem adequadas, a unidade pode fechar

Os servidores da Unidade Sanitária de Joinville estão mobilizados. No dia 21 de maio eles se manifestaram cobrando a instalação de um sistema de exaustão que reduz a probabilidade de contaminação por agentes transmissivos pelo ar – chamado de “Filtro Hepa”. Diante do anúncio da atividade, a secretária de Saúde, Larissa Brandão, respondeu ofício do Sinsej, prometendo abertura do processo licitatório dentro de 40 dias.

“Os trabalhadores acataram o documento e deram mais 40 dias de prazo para a administração, mas se nada estiver feito até lá a unidade vai fechar de fato, por tempo indeterminado, sem atendimento qualquer até haver condições de trabalho”, esclareceu o diretor sindical Tarcísio Tomazoni Junior. Os servidores da Unidade Sanitária lutam por melhores condições de trabalho desde o fim de 2013.

A maior preocupação dos servidores é com a transmissão do bacilo da tuberculose. Para os trabalhadores as chances de contágio são entre seis e 20 vezes maiores que para população em geral.

A secretária de saúde também informou que está solicitando à equipe de Segurança do Trabalho da Prefeitura uma visita ao local para avaliar a reivindicação de adicional de insalubridade de 40% no setor. No ofício enviado, ela inúmera ainda intervenções realizadas no prédio da unidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

1 × dois =