Greve no HMSJ chega ao 4º dia

DSC_0109
Servidores permanecem em greve contra a retirada dos seus direitos I Foto: Aline Seitenfus

A greve dos servidores do Hospital São José chegou ao 4º dia. Hoje (16/7), a diretoria do Sinsej fez uma reunião com os trabalhadores do Pronto Socorro e em seguida com os grevistas. Os trabalhadores permanecem unidos e mobilizados e a cada turno novos funcionários aderem à paralisação.

“Essa é a primeira vez que entramos em greve contra a retirada dos nossos direitos”, disse Ulrich Beathalter, presidente do sindicato. Para ele, os impactos da greve já são sentidos pelo governo que, em uma semana, trocou a secretária de saúde e o diretor presidente do HMSJ.

O que motivou os servidores a paralisarem foi o anúncio da retirada de insalubridade e periculosidade para diversos setores. Outras reivindicações que reforçaram a paralisação são: não fornecimento de uniformes, extensão da gratificação de alta complexidade a todos os servidores do hospital e pagamento do adicional de insalubridade aos setores que atendem pacientes com doenças infectocontagiosas em isolamento.

Nova reunião de avaliação foi marcada para segunda (20/7), às 12h30, em frente ao São José.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 + doze =