Servidores encerram greve em Itapoá

O movimento durou nove dias e impediu que a Prefeitura  retirasse direitos dos trabalhadores

Servidores aprovaram proposta do governo I Foto: Aline Seitenfus
Servidores aprovaram proposta do governo e encerraram a greve em Itapoá I Foto: Aline Seitenfus

Os servidores de Itapoá decidiram hoje (14/6) aprovar a proposta da Prefeitura e encerrar a greve. O movimento histórico reuniu servidores de todas as áreas e lutou contra a retirada do projeto que previa a inflação, o anúncio de corte de 10% das gratificações de todos os trabalhadores e o aumento da jornada de trabalho no PA.

Durante os nove dias paralisados, os trabalhadores organizaram atos, comandos de greve, participaram de sessões na Câmara de Vereadores e pediram o apoio da comunidade por meio de um abaixo-assinado. Finalmente, na manhã de segunda (13/6), o prefeito Sergio Aguiar aceitou negociar, mas a proposta apresentada não foi considerada satisfatória pela categoria.

DSC_0363
Pela manhã, o governo recebeu novamente o sindicato e os servidores I Foto: Aline Seitenfus

Na manhã desta terça, os trabalhadores se reuniram novamente em frente à Prefeitura e elaboraram uma contraproposta, que foi apresentada em seguida ao prefeito. Após a mesa de negociação, a nova proposta do governo foi levada à categoria, que votou pela aprovação, pondo fim à greve.

Trâmite na Câmara

Logo após a aprovação da proposta, os servidores se dirigiram à Câmara de Vereadores. O projeto foi enviado em regime de urgência para ser votado no mesmo dia. Os vereadores iniciaram a sessão extraordinária às 14h45 e aprovaram o projeto por unanimidade.

Confira os percentuais dos reajustes:

Julho: 4,59% mais índice de junho

Agosto: o índice oficial de julho

Setembro: o índice oficial de agosto

Outubro: o índice oficial de setembro

Novembro: o índice oficial de outubro

Dezembro: o índice oficial de novembro

O acordo também garante a manutenção da gratificação de todos os servidores, o abono dos dias paralisados, incluindo a manhã de 31 de maio e a retirada da ação do governo contra o sindicato. Quanto à ameaça de cortes ou aumento de jornada no PA, foi marcada uma reunião para o dia 22 de junho, às 8 horas, na Prefeitura. Para essa audiência será formada uma comissão composta por servidores, governo e sindicato, a qual caberá analisar as questões da unidade e garantir a jornada atual.

A importância dessa conquista

Para a presidente do Sinsej, Mara Lúcia Tavares, este é um momento histórico para a cidade. “Os servidores mostraram a força que possuem e que não estão dispostos a retroceder nos seus direitos. Com certeza tivemos uma vitória e a nossa categoria está de parabéns pela solidariedade, persistência e consciência política que construiu na greve”, disse Mara.

A greve de Itapoá deixou claro que há disposição de luta dos trabalhadores diante de um cenário de crise. A cada dia novos ataques são lançados pelos governos municipal, estadual e federal. Os trabalhadores de todo o país são, muitas vezes, obrigados a pagar por uma crise que não causaram. Em Itapoá ficou comprovado que é possível dizer não aos desmandos e garantir os direitos, através da organização, unidade e disposição para a luta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 5 =