CPI não atende interesses dos servidores

A Câmara de Vereadores de Joinville definiu ontem (21/6) quatro dos cinco membros da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigará os parcelamentos feitos pelo governo Udo com a contribuição previdenciária patronal da Prefeitura.

A direção do Sinsej acompanhou a discussão e alerta a categoria sobre o caráter desta CPI. Ela configura uma disputa pré-eleitoral entre o partido que está no governo e partidos da oposição, sendo que governos anteriores também prejudicaram o Ipreville por meio de parcelamentos.

“Temos convicção de que a discussão sobre os ataques que governo após governo vêm impondo ao Ipreville precisam ser ampliadas emergencialmente pela categoria”, afirmou a presidente do Sinsej, Mara Lúcia Tavares. “Mas isso não se dará por meio dessa CPI, cujos interesses estão longe de ser a defesa da categoria”. Para ela, é preciso organizar um grande movimento de resistência, se houver nova proposta de parcelamento. O Sinsej organiza também, para a semana do servidor, um novo seminário sobre previdência social.

Abaixo segue pronunciamento do vereador Adilson Mariano ontem (22/6), na Câmara, denunciando o caráter desta CPI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − 9 =