Falta de medicamento atrasa cirurgias no São José

Novamente os servidores e pacientes do Hospital Municipal São José (HMSJ) enfrentam os problemas devido à falta de medicamentos. Na manhã desta sexta (12/8) o HMSJ ficou sem o Naloxana (Narcan) medicamento utilizado para acordar o paciente dos efeitos da anestesia.

Sem esse remédio, todas as cirurgias com anestesia geral precisaram ser canceladas, comprometendo o atendimento do Pronto Socorro, UTI e Centro Cirúrgico.

“É um absurdo o que aconteceu hoje no São José. Mesmo que pela tarde o estoque tenha sido preenchido, diversas cirurgias precisaram ser canceladas e serão remarcadas”, disse o diretor do Sinsej, João Batista Verardo. Essa situação não é isolada. Estão em falta também frascos de soro fisiológico de 100 e 250 ML.

Conforme João, que é técnico de enfermagem, muitos medicamentos que são aplicados precisam ser diluídos no soro fisiológico, normalmente, no frasco de 100 ML. Devido à falta, os servidores são obrigados a abrir um recipiente com 1000 ML, usar os 100 ML receitados e jogar 900 ML no lixo.

A falta de gestão é clara. Além da superlotação, da falta de servidores, o HMSJ enfrenta diariamente a falta de medicamentos. “Isso agrava ainda mais a situação, comprometendo dia a dia o atendimento à população e a saúde dos trabalhadores, que são obrigados a encontrar uma saída para os problemas da administração”, falou João.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × 1 =