Policlínica do Boa Vista embaixo de água

As salas ficaram inundadas, impossibilitando o atendimento à população I Foto: Aline Seitenfus
As salas ficaram inundadas, impossibilitando o atendimento à população I Foto: Aline Seitenfus

Pela quarta vez no mês de janeiro deste ano a Policlínica do Boa Vista inundou. O motivo são as obras na cobertura da unidade de saúde – que não têm data para conclusão. Na inundação de hoje (31/1), o aparelho de ultrassom e o servidor foram danificados. Todas as consultas de retorno estão sendo desmarcadas, pois o sistema não funciona.

Além disso, os servidores e a população estão diariamente expostos aos riscos da obra. Por exemplo, o pó do concreto, o constante barulho e o transporte de materiais pesados.

Prazos
Esse não é o primeiro problema na estrutura da Policlínica do Boa Vista. No ano passado, a caixa de água precisou ser reformada para não desabar. Em seguida, toda a cobertura precisou ser trocada. As obras deveriam ter sido finalizadas em setembro de 2016, mas no momento não existe novo prazo para conclusão.

Descaso da Prefeitura
Essa situação demonstra o total descaso da Prefeitura com os servidores e a comunidade. Para a diretora do Sinsej, Flávia Antunes, diante dessa situação, o mínimo esperado é a transferência do atendimento. “Não há condições dos servidores realizarem seu serviço. Além disso, tanto usuários quanto trabalhadores ficam expostos a todo tipo de acidente”, disse ela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nove − cinco =