Parabéns, companheiras de luta!

17191490_728702163975110_8013381309466038142_n

Hoje é um dia histórico de luta das mulheres trabalhadoras de todo o mundo. Nesse mesmo dia, há 100 anos, as mulheres russas saíram às ruas e iniciaram um combate que culminou na tomada do poder pela classe trabalhadora, a Revolução Russa de 1917,  propiciando avanços para nossa classe e para a libertação do sexo feminino.

Em nossa categoria, elas são mais de 80%. Em Joinville, Garuva e Itapoá são elas, em maioria, que mantêm o atendimento à população, na educação, saúde, infraestrutura, administração, finanças, secretaria, entre várias outras atividades. Elas enfrentam, unidas, o desmonte dos serviços públicos e a retirada de direitos conquistados com muito esforço. Tudo isso sob o peso de uma desigualdade ainda latente em nossa sociedade.

As mulheres enfrentam as maiores taxas de desemprego, menores salários, o abuso e a violência e, em muitos países, vemos o direito ao nosso corpo ser negado. Como se já não bastassem todos os ataques que temos enfrentado no último período, como a MP 665 de Dilma que dificulta o acesso à pensão por morte e o PL 5069 de Eduardo Cunha que modifica o atendimento das vítimas de abuso sexual, o governo temerário apresenta a Reforma da Previdência, um ataque aos trabalhadores e trabalhadoras.

Essa contrarreforma institui a idade mínima de 65 anos para se aposentar, para homens e mulheres, ignorando a jornada tripla da mulher, com o trabalho fora do lar, somado ao trabalho doméstico e educação dos filhos que, via de regra, ficam sob responsabilidade da mulher.

As mulheres trabalhadoras, lado a lado com o homem trabalhador e a juventude, devem estar unidos em defesa dos direitos e conquistas de nossa classe. Chamamos todos a  estarem juntos, participando da assembleia geral da categroria no dia 13 de março, às 19 horas, na Cãmara de Vereadores de Joinville. Também na atividade pública de 15 de março, pelo cumprimento da lei do piso salarial do magistério, pela revogação da Reforma do Ensino Médio, contra as reformas da Previdência e Trabalhista. Será às 9 horas, na Sociedade Ginástica.

Lutemos juntos por um mundo onde não haja explorados nem exploradores. Apenas o socialismo trará as condições para pôr abaixo o edifício do machismo, da opressão e da exploração das mulheres, da classe operária e de sua juventude.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 + onze =