Assembleia da Educação discute Calendário Escolar

Na noite de ontem (1/2) os servidores da Educação participaram de assembleia no Sinsej para discutir a mobilização contra o Calendário Escolar imposto pela Prefeitura, que reduz o recesso de toda a categoria.

Ulrich Beathalter, presidente do Sinsej, iniciou explicando que a redução do recesso é uma posição política da Prefeitura, pois causa uma falsa sensação de que se está ampliando o atendimento à comunidade, quando não se trata disso. Já não bastasse a falta de condições de trabalho, falta de materiais e de pessoal, o governo ainda quer forçar o servidor a trabalhar mais sem conceder as condições e remuneração adequadas para isso.

Além da pauta principal, a assembleia discutiu também outros pontos, como a extinção de cargos do município, principalmente no Hospital Municipal São José, e o aumento de gratificação de comissionados. Foi apontado que é possível juntar forças entre os setores para essa luta, o que será discutido na assembleia desta segunda-feira (5/2), às 19 horas no Sinsej.

Os servidores entenderam que esse ataque da Prefeitura, que estende o calendário escolar em uma semana, afeta não somente a Educação, como toda a categoria. Por isso, foi decidido ampliar a mobilização e apresentar esse ponto na Campanha Salarial deste ano. “É preciso transformar a indignação em organização e luta, para barrar todos os ataques aos nossos direitos”, disse Ulrich.

DSC_0035
Calendário Escolar estará na Pauta de Reivindicações da Campanha Salarial 2018 | Foto: Aline Seitenfus

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

oito + dezoito =