Equipes desfalcadas nos postos de saúde

Há falta de pessoal em todos os setores do município. Servidores são transferidos o tempo todo, quando novas contratações deveriam ser feitas. É o caso do Posto Aventureiro III, inaugurado em 27 de junho. Para que três equipes fossem formadas, metade dos agentes comunitários de saúde (ACSs) do Posto Aventureiro II foi transferida. Mesmo com os quatro servidores deslocados, duas equipes ficaram com apenas um ACS. Em várias equipes faltam profissionais como técnicos, médicos e até mesmo agentes administrativos. Muitos ACSs são colocados para atender a recepção e realizar atividades que não são suas, o que é um desvio de função e deve ser combatido.

Técnicos

 Outro problema é a quantidade de técnicos por equipe. Apesar do Ministério da Saúde preconizar que só é necessário um técnico por equipe, a prática em Joinville sempre foi de colocar dois funcionários desse setor para melhor atender a comunidade. Os técnicos realizam procedimentos como vacinação e curativos, porém, para que não haja contaminação, é expressamente proibido a um técnico realizar as duas atividades no mesmo período. Ou seja, com apenas um técnico um atendimento ou outro estará sempre fechado. Quem perde com isso é a comunidade.

Odontologia

 Não bastasse a Prefeitura deslocar servidores de uma unidade onde já não há profissionais suficientes para atender a população, ainda continua o problema da falta de materiais. No Posto Aventureiro III tem equipamentos e profissional deslocado para atender na odontologia, mas não há insumos e o atendimento está parado.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × um =