Assembleia discute fechamento de turmas em Joinville

Nesta terça-feira (20/11), às 19 horas, os servidores da Escola Municipal Nilson Bender realizam assembleia contra o fechamento de turmas na unidade e pelo retorno dos 9º anos. Pais e estudantes estão convidados a participar e ajudar a definir os próximos encaminhamentos para evitar que essa ameaça se concretize.

Em 2016, como uma medida paliativa para a falta de salas de aula, o governo tomou a decisão de fechar as turmas de 9º anos para abrir vaga às séries iniciais. Passados três anos, nenhuma providência foi tomada e os professores foram novamente avisados do cancelamento das turmas finais. Este ano, a Secretaria de Educação informou que a partir de 2019 serão fechadas outras três turmas.

Com essa medida, os alunos são prejudicados e nos seus últimos anos precisam procurar outro local para estudar, muitas vezes distante de casa. A unidade mais próxima do Nilson Bender é a escola estadual Marli Maria de Souza – há 1,5 quilômetro de distância. Os professores também são afetados com o fechamento de turmas, pois estão perdendo a sua lotação e precisam procurar outras unidades.

Além disso, a gestão coloca a comunidade em uma situação de disputa quando deveria disponibilizar vagas para todos. A solução não está em fechar turmas finais para abrir vagas para quem inicia o período escolar. O dever do governo é construir mais escolas, contratar novos professores e garantir o acesso à educação de todos.

Governo não quer conversa

A assembleia foi organizada pelos professores que desejam discutir com os pais o fechamento. A Secretaria da Educação foi convidada a participar. Contudo, além de informar que não compareceria, proibiu os servidores de realizarem a atividade nas dependências da escola. Esse é um ataque direto à autonomia da comunidade escolar, à democracia e ao direito de organizar-se e ocupar os espaços públicos.

O Sinsej apoia essa luta e repudia a atitude da Prefeitura. Da mesma forma que vem fazendo o governo federal, a opção do executivo municipal é de retirar direitos dos trabalhadores e da juventude. O sindicato convida também toda a comunidade a participar a assembleia.

Abaixo o fechamento de turmas!
Contra os cortes na educação!
Por uma educação pública, gratuita e para todos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × dois =