Sinsej busca solução junto à SGP para horas negativas acumuladas durante a pandemia

Para buscar uma solução sobre as horas negativas acumuladas por servidores impossibilitados de cumprir o teletrabalho desde o início da pandemia da covid, o diretor jurídico do Sinsej Márcio Oliveira reuniu-se ontem (23) com a Secretaria de Gestão de Pessoas da Prefeitura de Joinville. A SGP aguarda ainda receber alternativas de solução do Executivo de procedimento sobre o caso. A incerteza abala funcionários de diversos setores que não tiveram como cumprir o trabalho virtual por conta de suas funções durante a validade dos decretos de isolamento, assim como outros que continuam em casa por fazerem parte do grupo de risco ou convivem com familiares do grupo de risco. Neste último caso, a orientação é fazer o pedido de afastamento pelo SEI, comprovando os motivos.

Recesso de final de ano

O direito ao recesso de final de ano para quem trabalha nas UBSFs e no centro de Triagem da Covid também foi ponto de pauta na reunião, defendido pelo diretor sindical. Mesmo diante da necessidade de manter serviços básicos à população num momento grave de pandemia, é preciso possibilitar o descanso desses profissionais que não deixaram de trabalhar pela saúde da população, seja nos períodos mais ou nos menos críticos da doença.

Décimo terceiro salário será pago

Sobre o pagamento do 13º salário, a Secretaria de Gestão de Pessoas afirmou que metade do valor será depositado na conta dos servidores no próximo dia 30 de novembro, e a outra metade entre os dias 18 e 20 de dezembro.

O Sinsej aguarda solução urgente sobre as horas negativas. Esse é um problema que deve ser resolvido pela atual gestão, sem deixar os servidores mais aflitos. A pandemia é caso de saúde pública e os problemas por ela gerados não devem ser responsabilidade dos trabalhadores no serviço público.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

dois × 3 =