Nota aos vereadores: direção do Sinsej segue firme nos locais de trabalho dialogando com a categoria em defesa da aposentadoria

A direção do Sinsej vem a publico esclarecer que tentou sem sucesso contato com o vereador Alisson Julio (NOVO) para reagendar a reunião solicitada pelo sindicato para tratar da Reforma da Previdência do prefeito Adriano Silva (NOVO).

O Sinsej segue incansável na organização das servidoras e dos servidores para impedir que o governo e sua base aliada na Câmara, da qual o vereador Alisson faz parte, acabe com a aposentadoria impondo uma Reforma que transfere a dívida da prefeitura com o Ipreville para a categoria. Não vamos aceitar que nos façam pagar uma conta que não é nossa! Além de tentar desqualificar a luta e a organização das servidoras e servidores, o vereador Alisson,  aliado do prefeito, defende a Reforma da Previdência que irá reduzir nossos salários, nos fazer trabalhar mais e receber uma aposentadoria ainda menor.

A mudança na agenda se deu em função da urgência da direção sindical em percorrer os locais de trabalho, dialogando com a categoria e mobilizando para a luta em defesa da aposentadoria e contra a ameaça do governo em fechar a unidade de pavimentação, o setor de oficina e a fábrica de tubos ligadas à Seinfra, passando os serviços para a iniciativa privada. A agenda de mobilização segue intensa, além dos roteiros nos locais de trabalho, a direção do Sinsej tem se reunido com diferentes setores e feito atos públicos para chamar a atenção da sociedade para a importância do serviço público na construção de uma cidade inclusiva e acessível para todos. Dois atos em menos de 4 dias movimentaram a agenda de luta: na sexta-feira (12) um ato em frente ao Ipreville contra a Reforma da Previdência do prefeito Adriano recebeu a solidariedade de outras categorias. Já na segunda-feira (15) os trabalhadores da fábrica de tubos ocuparam a frente da prefeitura em defesa da manutenção dos postos de trabalho.

A direção reafirma que segue atenta às demandas, firme na defesa intransigente da categoria e com a sede de portas abertas das 8h às 18h, sem fechar ao meio dia para melhor atender a todas e todos. Seguimos firmes na luta por nenhum direito a menos, por valorização e respeito!

2 thoughts on “Nota aos vereadores: direção do Sinsej segue firme nos locais de trabalho dialogando com a categoria em defesa da aposentadoria

  • 17 de fevereiro de 2021 em 11:06
    Permalink

    Bom dia!
    Quando li o comentário do vereador sobre a não participação do Sindicato na reunião fiquei bem chateada, afinal precisamos reunir forças e conversar com os vereadores, mas dessa forma fica complicado.
    Com essa nota de esclarecimento fico mais indignada ainda, pois não justifica o motivo de não terem participado, por que não puderam estar presente na reunião, queria algo mais concreto do que isso.
    Ser somente oposição não vai resolver, não chegaremos a lugar nenhum só berrando precisar ser ouvidos no pé do ouvido dos vereadores e secretários.
    Também acho que o Sindicato deveria se reunir com o Secretário da Educação e colocar os problemas que estamos tendo nas escolas. Não recebemos máscaras que favoreçam o nosso trabalho em sala de aula, eu mesma não recebi, só ouvi de colegas que afirmam ser difícil de serem ouvidos com esse equipamento. Também estamos sem internet em muitas salas de aulas, sem lousa e sem equipamento para fazer cópia de material que precisamos, sendo pressionados a fazer uma avaliação diagnóstica que nos levará a poucos resultados concretos. Além disso, o Secretário de Educação afirmou no jornal, na televisão, que os professores que estariam atendendo no presencial não atenderiam os alunos na plataforma, fato que não está ocorrendo. Sem contar que a plataforma ainda está em processo de criação e muitos professores e alunos ainda não estão nas salas.
    Fico no aguardo de uma atuação mais concreta por parte do sindicato.

    Resposta
  • 17 de fevereiro de 2021 em 12:34
    Permalink

    A base aliada conservadora do Prefeito forma a maioria na Câmara dos Vereadores e infelizmente defendem a Reforma da Previdência prejudicando e retirando direitos dos servidores.
    Resistência e mobilização para enfrentar esta imposição, é a solução! A greve é um caminho!
    Quem fez a divida junto ao Ipreville foi a prefeitura,não o servidor público!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × 4 =