Governo Marlon segue prática antissindical e quer ignorar riscos da pandemia entre a comunidade escolar

Após o início das aulas do 1º ao 9º anos nas escolas da rede municipal de Itapoá, a Prefeitura prevê o início das atividades da pré escola I e II a partir de 1º de março e a Educação Infantil (maternal I, II e III), no dia 8 de março.
O problema é que o plano de segurança sanitária, previsto pela Secretaria de Educação para lidar com a pandemia da covid-19, está fora da realidade até para o ensino fundamental, o início do atendimento na educação infantil torna-se insustentável em plena pandemia. Nesta quinta-feira (25), o Secretário de Saúde de SC, André Motta Ribeiro, admitiu que a rede estadual de saúde encontra-se em colapso. Conforme dados do boletim diário do governo do Estado de 25 de fevereiro, a taxa geral de ocupação de leitos de UTI chegou a 90,4%, sendo que no Planalto Norte e Nordeste a taxa é de 88,1%. Lembrando que, segundo boletim do Governo do Estado, o número de casos ativos em Itapoá vem subindo a cada dia, chegando a 40 na quinta-feira (25).
As aulas presenciais sob o plano da Prefeitura põem em risco a saúde e a vida dos profissionais da educação, dos alunos e das suas famílias. Além da falta de segurança sanitária para os alunos e estrutura, faltam condições de trabalho seguras para os profissionais.
Preocupada com a situação, a diretora do Sinsej no município, Camila Dalri, buscou contato com o governo e mesmo após o protocolar oficialmente três pedidos de reunião, foi ignorada pela Secretária Luiza Montalvao desde dezembro passado.
Mais uma vez, o Sinsej denuncia a prática antissindical do governo Marlon, que não valoriza o servidor público, seus direitos e sua saúde. Sabemos que para mudar essa postura a categoria deve estar organizada e mobilizada junto ao Sindicato. Por isso, fique atento aos chamados para as atividades organizadas pela entidade e se vivenciar alguma situação que ponha em risco sua saúde ou de seus colegas, mande seu relato por meio do canal de denúncias no site ou no app do Sinsej.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × quatro =