Prefeitura quer aumentar limite de alunos por sala na educação municipal

O Sinsej recebeu denúncias de servidores que o prefeito Adriano Silva (NOVO) pretende aumentar o limite máximo de alunos por turma na educação municipal. O teto, que hoje é de 25 alunos, passaria para 30 se a ideia da prefeitura for levada adiante. A medida traz um grande prejuízo para a educação da cidade, especialmente para os estudantes de séries iniciais.

Os estudantes que estão em fase de alfabetização, necessitam de atenção individual por parte dos professores, uma vez que ainda estão desenvolvendo sua coordenação motora para a escrita, além de não ter desenvolvido autonomia para gerenciar suas tarefas sem auxílio. O próprio Ministério da Educação tem materiais que afirmam que a relação entre o número de alunos e professor por sala em cada etapa da educação básica é um dos fatores determinantes para se garantir qualidade de ensino.

Além do prejuízo aos estudantes, a medida é uma forma da prefeitura diminuir turmas. Como o concurso público foi insuficiente para preencher as vagas necessárias na educação e o prefeito Adriano Silva (NOVO) não quer fazer contratações, a solução encontrada pelo poder executivo foi superlotar as salas de aulas e, consequentemente, distribuir os estudantes de uma turma em outras já formadas.

A atitude demonstra mais uma vez que a prefeitura de Joinville não está preocupada com a qualidade do serviço público da cidade. Seja na educação, na saúde ou em qualquer outra área. Na primeira oportunidade de precarizar os serviços, Adriano Silva aproveita sem pestanejar. O Sinsej é contra a medida idealizada pela prefeitura. Os estudantes precisam de atenção e estrutura para desenvolverem seu aprendizado da melhor maneira e não de gambiarras feitas para se adequar as deficiências do poder executivo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

1 × 2 =