Movimento continua crescendo

A pressão que os servidores estão fazendo na Prefeitura começa a ter efeitos. Foram apenas três dias de greve, mas o discurso de que não haveria maneira de abonar os dias parados já foi mudado. Na noite de terça-feira (24), a Secretária de Gestão de Pessoas, Márcia Alacon, disse não haver lei que regulamentasse a compensação dos dias paralisados, mas na manhã de quarta-feira (25), o Secretário de Planejamento, Eduardo Dalbosco, já sinalizou ser possível tal medida, para atender a categoria.

Pelo segundo dia, a Câmara ficou lotada com os servidores pressionando os vereadores

Na reunião da Comissão de Finanças da Câmara de Vereadores, hoje (25), ficou decidido o adiamento da votação da proposta de reajuste salarial de 5,49%, parcelado em três vezes. Foram quatro horas de conversa entre a direção do Sindicato, Eduardo Dalbosco e Vereadores. O saldo da manhã foi o agendamento de uma reunião na Prefeitura para tentar buscar uma nova proposta que atenda aos trabalhadores. O mesmo grupo que se reuniu pela manhã vai discutir as reivindicações dos servidores às 16 horas.
Para quinta-feira (26), está marcada uma assembleia/manifestação em frente à prefeitura, a partir das 9 horas. No encontro vão ser apresentados os resultados da reunião de hoje à tarde. Contudo, a greve continua e precisa cada vez mais do apoio dos trabalhadores. Espalhe para seus colegas o convite para a manifestação de amanhã.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × cinco =