Servidores não devem assinar documentos

A Prefeitura de Joinville está distribuindo, em diversos locais de trabalho, planilhas referentes à reposição e desconto de horas da greve. O Sinsej reafirma aos servidores que nada deve ser assinado por enquanto.

O sindicato aguarda o agendamento de uma reunião com o governo. Quem já assinou os documentos não deve ser preocupar, mas não fazê-lo é uma forma de pressionar a Prefeitura a realizar o encontro e informar, claramente, o que pretende com eles.

O acordo final da greve é que a reposição das horas paradas entre os dias 20 e 29 de maio deve ser feita nos mesmos moldes de 2013. Porém, é preciso confirmar se a Prefeitura fará ou não um projeto de lei (ano passado foi feito, mas não é obrigatório), conferir o texto deste projeto, se haverá planilhas em anexo para preenchimento, entre outras coisas.

Por enquanto, onde as chefias permitirem não há problema em começar a reposição. Nas unidades em que elas alegam aguardar orientação das secretarias, é preciso esperar. O Sinsej aconselha os servidores a fazerem uma proposta de escala de reposição (de preferência em grupo, com companheiros que também estiveram na greve) e protocolar com a chefia. Os horários de reposição não deverão ser impostos, mas negociados com cada equipe.

O sindicato divulgará prontamente assim que houver mais informações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete − dez =