Secretaria emite portaria aprofundando ataques

A Secretaria de Gestão de Pessoas de Joinville emitiu uma portaria oficializando e aprofundando os cortes de direitos anunciados pelo prefeito Udo Döhler em 20 de novembro.

O documento é assinado pela secretária Rosane Bonessi e informa que o vale-alimentação será cortado em todos os períodos de licenças, férias e afastamentos. Ou seja, o governo está afirmando que não pagará vale-alimentação nem mesmo para quem está em licença de saúde ou maternidade, por exemplo. Anteriormente, a Prefeitura havia divulgado que pretendia suspender o benefício durante férias, licença-prêmio, falta injustificada, licença adoção, afastamento por PAD, licença por curso, atrasos injustificados, suspensão e licença por atividade política monetária.

O documento também confirma as demais medidas anunciadas por Döhler: suspender a possibilidade de converter um terço de férias em abono pecuniário, não pagar indenizações de licença prêmio e não conceder a cesta natalina.

“O descaso da Prefeitura com a categoria é tão grande que ela tenta passar por cima do Estatuto dos Servidores e outras leis com a emissão de uma portaria”, considerou o presidente do Sinsej, Ulrich Beathalter.

Por solicitação do sindicato, o prefeito receberá os diretores da entidade na noite de hoje. O Sinsej espera que Döhler reveja e reverta essas medidas.

A resposta que será dada pela categoria a essa ofensiva do governo será decidida em assembleia, amanhã (25/11), às 19 horas, no Sinsej. “Chamamos a categoria a não permitir que o prefeito e a secretária de Gestão de Pessoas, por capricho e à revelia da legislação, arranquem nossos direitos”, convocou Ulrich.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × um =