Direção reprime representante da escola

A Lei da Mordaça não foi aprovada ainda, mas a direção da escola municipal Senador Carlos Gomes de Oliveira, no bairro Aventureiro, já começou a executá-la. Após a reunião do Conselho de Representantes, no dia 18/10, a representante do local pediu um pequeno espaço durante a reunião pedagógica para repassar aos colegas as informações. A diretora disse que não daria esse espaço, pois assuntos sindicais só poderiam ser tratados fora do ambiente de trabalho, conforme orientação da Secretaria da Educação.

O Sinsej repudia a ação da Secretaria e da direção. Os trabalhadores têm todo o direito de discutirem e também de se organizarem dentro dos seus locais de trabalho. A liberdade sindical é garantida pelo Estatuto e Constituição Federal.

Vivemos um período de intensos ataques. Na educação, a Lei da Mordaça e a Reforma do Ensino pretendem acabar com a liberdade de ensino dos professores e com a educação pública. Mais que um direito, é um dever dos trabalhadores lutarem contra esses e demais desmontes promovidos pelo governo federal. Também contra os desmandos autoritários do governo municipal.

O Sinsej se coloca a disposição dos servidores e da representante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 − um =