Denúncia contra médicos da Unidade de Saúde do Servidor

Servidores vão encaminhar denuncias ao CRM I Foto: Aline Seitenfus
Servidores vão encaminhar denuncias ao CRM I Foto: Aline Seitenfus

Servidores de Joinville reuniram-se na quarta-feira (16/8) à noite para discutir os casos de assédio e perseguição praticados pelos profissionais da Unidade de Saúde do Servidor (USS). Estas práticas vêm sendo denunciadas pelo Sinsej, mas, como têm se intensificado, foi encaminhado que será feita denúncia ao Conselho Regional de Medicina (CRM). Com isso, servidores e sindicato esperam que o tratamento aos trabalhadores doentes e fragilizados torne-se mais adequado.

Uma situação recorrente é a negativa da USS em conceder o tempo prescrito por médicos especialistas para os tratamentos dos trabalhadores. Além disso, servidores são intimidados de diferentes formas. Em muitos casos, além de terem seu tratamento abreviado, os profissionais relatam que são mal atendidos pelos médicos peritos, chegando a situações de assédio.

Essas situações prejudicam ainda mais o trabalhador que já se encontra doente e fragilizado. A USS deveria ser o ponto de apoio ao funcionário que precisa tratar de sua saúde.

Como agir em casos semelhantes

Caso o servidor tenha passado por alguma situação semelhante, tendo sido intimidado, tido sua licença para tratamento de saúde negada ou abreviada, deve imediatamente procurar o setor jurídico do sindicato, para tomar as medidas judiciais cabíveis.

O jurídico do Sinsej funciona na sede da entidade, e os horários podem ser marcado pelo telefone 47 3433.6966, ramal 3.

Denuncie

Se você passou uma situação de assédio, intimidação ou atestado negado na USS, entre em contato com o Sinsej e ajude no combate a este ataque. Somente com nossa unidade e organização poderemos vencer mais esse combate.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 − 12 =