Nota de repúdio: ataque de Luciano Hang aos professores

O Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Joinville (Sinsej) repudia veementemente as falas do empresário Luciano Hang, durante áudio de uma conversa com o secretário da fazenda do estado, Paulo Eli.

Na conversa, Hang negocia o pagamento de impostos ao governo estadual e fala as seguintes frases: “vocês estão pensando só no imposto de vocês para pagar o diabo dos professores. Demite a metade”. Em outro trecho, Hang ainda pede que o secretário atrase os salários dos professores.

Não é preciso dizer o quanto os professores são fundamentais para a educação pública catarinense. Ao sugerir o atraso salarial desses profissionais e suas demissões em troca de isenção de impostos, Luciano Hang adiciona mais um caso de desrespeito aos trabalhadores a sua já extensa ficha. O Sinsej lamenta muito que um dos principais empresários do estado tenha tamanho desprezo por uma função tão nobre importante.

Além de problemática, a fala de Hang é um ataque ao serviço público. Trabalhadores têm direito de receber em dia e serem valorizados por seus esforços. A educação pública é o único meio que muitas famílias têm de educar seus filhos e também fonte de renda de diversas pessoas em Santa Catarina.

A discussão em torno da educação deve ser sempre voltada para os investimentos e não para cortes e precarização. O Sinsej defende o serviço público, gratuito e de qualidade. Repudiamos as falas absurdas de Luciano Hang e de todos que atacam os direitos dos servidores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

dezessete − 14 =