Mais uma negativa da Prefeitura

A Prefeitura continua agindo com punições aos servidores. A intenção é clara: traumatizar, para impedir que os trabalhadores continuem mobilizados por seus direitos. Essa semana, a Secretaria de Gestão de Pessoas enviou ao Sinsej um ofício negando que a licença prêmio e as férias possam ser utilizadas para a compensação de horas da paralisação. A justificativa é de que esses direitos sociais são inalienáveis. A resposta não se justifica, pois todo servidor conhece a dificuldade de gozar sua licença prêmio. Em muitos casos, após a solicitação por escrito, é preciso esperar meses e conseguir por conta própria um substituto para usufruir desse tempo de folga.

O Sinsej concorda que esses direitos dos trabalhadores devem ser respeitados – o que não costuma ser feito em momentos de normalidade, mas ressalta que o período de reposição de horas pós-greve é um estado de exceção. Para superá-lo é preciso boa vontade do servidor e principalmente da Prefeitura, em respeito ao acordo de greve e à qualidade dos serviços ofertados à população.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

7 + quinze =