Luta pela anulação do Laudo Ambiental

Os cortes de insalubridade de servidores de diversos setores têm se intensificado. A Prefeitura, para se amparar na lei, usa um documento chamado Laudo Ambiental, produzido por um engenheiro de segurança do trabalho. Esse laudo fundamenta os cortes e reduções de percentuais.

Entretanto, o Laudo Ambiental usado pela Prefeitura de Joinville foi elaborado pela empresa Quasa Ambiental LTDA, cujo proprietário e responsável técnico é o Ex-presidente da Fundema Marcos Rodolfo Schoene.

Schoene está sendo investigado (e foi preso preventivamente) por suspeitas de fraudes na emissão de laudos ambientais para diversas construções na cidade.

Essa situação põe em dúvida a idoneidade da empresa que produziu a Laudo Ambiental e de seus responsáveis, o que coloca em questão a qualidade desse documento.

Por conta disso, na assembleia do dia 20 de outubro, os servidores aprovaram como ponto de pauta da Campanha Salarial 2012 a anulação por parte da Prefeitura do Laudo Ambiental feito por Marcos Schoene e a elaboração de um novo sob a fiscalização do Sinsej.


Texto extraído do Informativo Sinsej do mês de novembro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

9 − sete =