Servidores da ESF contra aumento da carga horária

Servidores da Estratégia Saúde da Família (ESF) de Joinville reuniram-se ontem (23/1), no Sinsej. A prefeitura exige que a partir do dia 1º de fevereiro eles passem a trabalhar oito horas diárias. Porém, há 18 anos estes trabalhadores cumprem sete horas. O aumento da carga horária está sendo imposto sem reajuste salarial. De acordo com a prefeitura, a determinação de aumento da carga horária é do Ministério da Saúde.

O Sinsej vai lutar pela manutenção das sete horas diárias de trabalho. Serão feitas consultas aos ministérios do Trabalho e da Saúde. Uma nova reunião com os servidores da ESF acontecerá na quarta-feira (30/1), às 18 horas. Devido à reforma do sindicato, o local do encontro ainda será confirmado.

Texto atualizado em 28 de janeiro, às 13h51.

O local da reunião será o auditório do Sindicato dos Mecânicos de Joinville (Rua Luiz Niemeyer, 184 – Centro).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

dezessete − quinze =