Sem proposta do governo, greve continua

DSC_0175
Greve no São José chega ao 12º dia I Foto: Aline Seitenfus

Em nova assembleia realizada hoje (24/7), os servidores do Hospital São José decidiram continuar em greve. Até momento a Prefeitura não manifestou nenhum interesse em negociar com os trabalhadores. Após mais uma tentativa de reunião com o prefeito, realizada na tarde desta sexta, os diretores do Sinsej foram recebidos por dois secretários apenas.

DSC_0134
Em assembleia, realizada hoje (24/7), servidores decidiram permanecer em greve I Foto: Aline Seitenfus

Para Ulrich Beathalter, presidente do sindicato, essa é uma demonstração clara do descaso de Udo Döhler com a saúde em Joinville: “O prefeito ignora os trabalhadores que lutam contra a retirada de um direito seu e ignora o sofrimento da população negando-se a negociar a greve”. Este é o 12º dia de paralisação e a única ação do governo foi sinalizar uma reunião para o início da próxima semana.

Na reunião de hoje com os secretários, o sindicato foi informado que a Prefeitura havia protocolado no Tribunal de Justiça um pedido de liminar contra o movimento grevista. “Não é uma decisão judicial que vai nos impedir de continuar lutando”, falou Ulrich. “Essa greve só terá fim quando a Prefeitura apresentar uma proposta clara de que não irá retirar nenhum direito dos servidores”, finalizou ele.

Os servidores do Hospital São José entraram em greve no dia 13 de julho, após o governo anunciar o corte da insalubridade e periculosidade para 150 funcionários. Os grevistas também reivindicam o fornecimento de uniforme, a extensão de gratificação de alta complexidade e pagamento de adicional de insalubridade aos setores que atendem pacientes com doenças infectocontagiosas em isolamento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

2 × 4 =