Carta à comunidade sobre horário nas UBSFs

A Prefeitura de Joinville anunciou recentemente que pretende ampliar o horário de atendimento das unidades de Estratégia da Saúde da Família (ESF). Porém, não se fala sobre a contratação de novos profissionais ou de melhorias nos postos. Sem isso, o atendimento à população continua prejudicado. Os servidores defendem a ampliação, desde que acompanhada das mudanças necessárias. Também pedem o apoio da comunidade nessa causa.

O que é ESF?

Hoje, das 57 unidades de saúde da cidade, 20 ainda não operam com equipes de ESF e são chamadas de Unidades Básicas de Saúde (UBSs). Nesses locais, o atendimento é mais simplificado e, naturalmente, tem mais atendimento de casos agudos. Em Joinville, as UBSs atendem das 7 às 19 horas, mas com duas equipes de seis horas.

Nas ESFs há uma equipe multiprofissional composta por, no mínimo, médico (generalista, especialista em Saúde da Família ou médico de Família e Comunidade), enfermeiro generalista ou especialista em Saúde da Família, auxiliar ou técnico de enfermagem, e agentes comunitários de saúde. Podem ser acrescentados a essa composição, profissionais de saúde bucal. A vocação dessas unidades é a prevenção.

Por que isso prejudica servidores e a comunidade?

Aumentar o tempo de atendimento das unidades de ESF sem aumentar o número de equipes, reduzirá a quantidade de pessoal em cada período. Nos postos onde atuam hoje apenas duas equipes de ESF, haverá somente uma atendendo em 66,7% do tempo – das 7 às 10 horas e das 16 às 19 horas. Aqui, é importante ressaltar que a maior procura por atendimento ocorre sempre pela manhã.

Para amenizar ESSA carga, as chefias já estão programando a restrição na oferta de serviços nesses períodos em que a equipe estará reduzida, escolhendo, por exemplo, se deixarão ABERTA a sala de vacinas ou o dispensário de medicamentos. Outros programas destinados à prevenção e acompanhamento periódico da saúde da população precisarão ser restritos, como pré-natal, puericultura (acompanhamento do crescimento de zero a dois anos), preventivo, atendimento a hipertensos e diabéticos.

Diga não à maquiagem do governo

O Sinsej pede o apoio da comunidade para dizer não à ampliação sem a contratação de novas equipes. Os postos de saúde precisam de mais profissionais e melhorias na estrutura, para atender melhor os joinvilenses. Não podemos aceitar que comprometam ainda mais a saúde pública da nossa cidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

um × dois =