Servidores decretam estado de greve em defesa da aposentadoria e contra as aulas presenciais sem condições sanitárias seguras

Reunidos em assembleia na noite de hoje (11) os servidores municipais de Joinville deliberaram por estado de greve. A categoria segue mobilizada contra o pacote de maldades proposto pelo NOVO prefeito Adriano Silva que ataca diretamente a aposentadoria, impõe o retorno às aulas presenciais sem condições sanitárias e de trabalho e ameça os servidores com o fechamento da fábrica de tubos, pavimentação e oficina.

Sobre o retorno às aulas presenciais, a assembleia reiterou a necessidade da greve como ferramenta de luta por vacina para todos pelo SUS, com calendário definido e testagem em massa, por um plano de contingência, garantia de EPI´s, quebra de patente farmacêutica e pela criação de uma canal de denúncia no Sinsej para receber as denúncias em relação a falta de condições de trabalho em meio a pandemia.

E para organizar a resistência, a categoria decidiu por um calendário de luta que inicia com um ato em defesa da aposentadoria amanhã (12) às 13h em frente ao Ipreville. Uma assembleia foi convocada para o dia 24 de fevereiro, às 19h, em local a ser definido. Caso os projetos sejam encaminhados antes dessa data para apreciação dos vereadores, a assembleia será antecipada. Nos próximos dias a direção do Sinsej manterá as visitas aos locais de trabalho, dialogando com a categoria e apresentando um material explicativo sobre os impactos dos projetos de Reforma da Previdência na vida de todos os servidores.

A hora é de mostrar união, força, mobilização e luta em defesa dos direitos, da saúde e da vida. “Nossa categoria já mostrou que é possível barrarmos os ataques que viemos sofrendo. Agora vamos mais uma vez mostrar que não aceitaremos redução de salário, prejuízo à nossa aposentadoria, nem permitir que coloquem nossas vidas em risco”, declarou a presidenta Jane Becker. Para isso a direção do Sinsej conclama a todas e todos para que fiquem atentos às redes sociais da entidade, movimente seus colegas de trabalho e participe das mobilizações.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

dois − 1 =