Sinsej convoca categoria a estar alerta na luta contra a reforma da Previdência

Depois de mais uma semana intensa de mobilização, um novo pedido de vistas a uma emenda à Proposta de Emenda à Lei Orgânica Municipal nº 003/2021 que está em análise na Comissão de Legislação da Câmara de Vereadores deu mais um fôlego aos servidores de Joinville que estão na luta em defesa da aposentadoria e contra o pacote da reforma da Previdência do prefeito Adriano Silva (Novo). E a possibilidade de uma nova emenda ser apresentada deve adiar por mais um ou dois dias a votação da Proposta que permite o aumento da idade mínima para aposentadoria na Lei Orgânica Municipal, mas nada é certo.
A pressa do prefeito em aprovar essa bomba às pressas é tão grande que a base aliada tem ignorado a denúncia do Sinsej sobre as alterações feitas pelo governo no texto do Projeto de Lei Ordinária 23/2021, encaminhado à Câmara após a aprovação final do Conselho do Ipreville. Nem mesmo pedidos de requerimento de alguns parlamentares para confrontar essa informação com a presidenta do Conselho do Instituto foram aprovados pela maioria. Também já foram diversas as tentativas de intimidação da nossa categoria por parte do governo, seja através dos descontos nos salários referentes aos dias de paralisação, seja pela suspensão da tramitação de apenas um dos três projetos da reforma, pelos seus parlamentares aliados.
Ao longo desse combate, nossa categoria já demonstrou que não está parada, mas não pode baixar a guarda. Precisa estar alerta e mobilizada, pressionando vereadores, prefeito e também mostrando à população a importância da manutenção dos direitos para a qualidade do serviço público. Pois, além dos descontos de 3% mensal nos salários e de 40% na aposentadoria para toda a vida, o aumento da idade para o servidor se aposentar, como propõe a reforma, dificulta a realização de concurso público e piora consideravelmente o atendimento nos serviços básicos essenciais para os joinvilenses.
Nesta semana que se inicia, a direção do Sinsej estará novamente visitando locais de trabalho, distribuindo materiais e organizando servidoras e servidores para uma agenda de atividades também nas comunidades. Reforma da Previdência: Essa conta não é nossa!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

16 − sete =