Servidores públicos de Joinville decretam estado de greve

A assembleia geral dos servidores públicos de Joinville, realizada nesta terça-feira (19), decretou estado de greve da categoria. Insatisfeitos com os míseros 3,13% de reajuste oferecidos pela prefeitura e com a falta de abertura da mesa de negociações por parte do prefeito Adriano Silva (NOVO), os servidores decidiram que não podem aceitar a desvalorização do serviço público.

A proposta foi feita pela direção do Sinsej e foi acolhida pela categoria. O reajuste oferecido pelo prefeito é o menor entre todas as categorias de trabalhadores da cidade de Joinville. De maneira leviana, Adriano Silva (NOVO) ainda tentou enganar a categoria dizendo que não poderia dar ganho real aos servidores por conta do calendário eleitoral. Isso é mentira. Adriano pode dar qualquer aumento até a primeira semana de abril. O prefeito sequer considerou o período correto na hora de calcular o reajuste inflacionário.

Além do reajuste, outros itens da pauta de reivindicações, que refletem diretamente na qualidade do serviço prestado pelo servidor, sequer foram debatidos com o sindicato, representante legal dos trabalhadores do serviço público.

Nesta quarta-feira (20), a direção, junto com uma comissão formada por servidores, irá até a prefeitura entregar o ofício informando sobre o estado de greve e cobrando a abertura da mesa de negociações. Uma assembleia com indicativo de greve já está convocada para o próximo dia 26 de março. Nesse período, a direção vai passar nos locais de trabalho para dialogar e mobilizar os servidores.

Serviço público: é a gente que faz!

One thought on “Servidores públicos de Joinville decretam estado de greve

  • 20 de março de 2024 em 18:20
    Permalink

    A desvalorização salarial do de servidor público municipal.
    Infelizmente,o atual prefeito prefere apostar nas terceirizações do serviço público, beneficiando a iniciativa privada ,deixando de lado a pauta de reinvindicações dos servidores no esquecimento.
    Devemos lembrar ao atual prefeito que a Prefeitura Municipal não é uma empresa privada,ela nã gera lucro,ela tem que servir a comunidade e seus anseios.
    Por que não pagar bem os servidores que atendem a comunidade!
    Como diz, um amigo meu: falta vontade política para o atual governante!
    Greve é única forma de luta por direitos e conquistas salariais!

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

dez − seis =