Servidores criam conselho de greve

Hoje (14/6), no 37º dia de greve, os servidores de Joinville reuniram-se novamente em frente à Prefeitura de Joinville. Eles escolheram representantes por locais de trabalho para compor um conselho de greve que, a partir de agora, participará de reuniões mais frequentes com a diretoria do sindicato e ajudará na comunicação com os demais trabalhadores.

A primeira reunião do conselho aconteceu às 14 horas e contou com a participação de cerca de 60 servidores. Eles puderam apresentar as dúvidas e sugestões de cada setor. Amanhã, a categoria encontra-se novamente na Prefeitura, às 9 horas. Na última segunda-feira, a assembléia decidiu que as manifestações ocorrerão diariamente, até o fim da greve.  A última contraproposta, oficializada ontem pelo sindicato, ainda aguarda resposta.

Os servidores também aprovaram a continuidade da presença do Judiciário nas negociações. Desde a semana passada, o diretor do Fórum de Joinville, Davidson Mello, vem mediando as conversas entre a Prefeitura e o sindicato. Hoje, ao meio dia, o advogado do Sinsej, Francisco Lessa, e o diretor Jean Almeida participaram de nova reunião com o magistrado. O procurador do Município, Nain Tannus, também estava presente. Mello ouviu as considerações de ambas as partes e compreendeu que a proposta apresentada ontem pela Prefeitura não contemplava os anseios da categoria, pois mantinha a punição pelos dias parados e não avançava na questão financeira.

Outra proposta encaminhada na assembleia foi o convite ao Prefeito para participar de um debate público. “Deixamos o local e o horário em aberto para o prefeito decidir, desde que possa haver ampla participação da população”, informou o presidente do sindicato, Ulrich Beathalter. “Não há nada mais democrático que isso”, falou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze + 20 =