Ex-dentista do Sinsej denuncia consultório no CRO

O dentista que atendia no consultório do sindicato, Fabiano Engelmann Chaves, voltou a levantar denúncias contra o consultório da entidade. Inconformado com sua demissão em 2010, Fabiano já havia levado denúncias ao Ministério Público e ao próprio Conselho Regional de Odontologia (CRO) anteriormente, citando irregularidades que, curiosamente, foram criadas justamente no período em que este assinava como responsável técnico pelo consultório.

A atual direção do sindicato, ao tomar conhecimento de que o consultório não possuía sequer registro no Conselho, tomou a decisão de substituir o responsável técnico. Em seguida, todas as precauções foram tomadas para adequar a estrutura do consultório odontológico às normas da Vigilância Sanitária, além de efetuar os devidos registros junto ao CRO.

O Ministério Público, após ouvir o Conselho, determinou o arquivamento do processo, por entender que todas as denúncias eram infundadas, pois tratavam-se de irregularidades já sanadas pela atual administração do sindicato.

Não contente, Fabiano recorreu, desta vez ao Conselho de Ética do CRO. Levantou as mesmas denúncias anteriores e acrescentou o fato de que o sindicato teria feito propaganda irregular, ao informar a categoria de que agora o consultório conta com novos procedimentos, a custo abaixo do mercado para os associados e seus dependentes.

Além disso, Fabiano propôs ação na Justiça do Trabalho pedindo reparação por danos morais. Isso porque o sindicato informou, em panfleto, que as irregularidades do consultório estavam resolvidas e que o responsável técnico havia sido demitido por não propor qualquer medida para sanar as graves falhas existentes, em mais de 7 anos.

Para o Sinsej, todas essas ações têm o único objetivo de atacar politicamente a atual gestão do sindicato. Estão sendo tomandas todas as providências para responder administrativamente e judicialmente às demandas. Também será pedida a reversão da ação junto à Justiça do Trabalho, pois os atos praticados pelo dentista caracterizam claro interesse em denegrir a imagem e o patrimônio moral e material da entidade, da qual ele próprio é associado. Suas denúncias infundadas e reiteradas no CRO e MP, além de e-mails e panfletos caluniosos distribuídos à categoria fundamentarão a defesa do sindicato.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

onze + nove =