Sinsej vai lutar pelo calendário escolar acordado

O novo secretário de educação de Joinville, Roque Mattei, declarou à imprensa que a volta às aulas na rede municipal pode ser antecipada. O retorno dos profissionais da educação ao trabalho estava marcado para 14 de fevereiro e dos alunos para o dia 18. Estas datas foram definidas após longa negociação entre a secretária anterior e o sindicato. Na próxima semana o Sinsej irá procurar Mattei para garantir o acordo.

O calendário escolar definido no final de outubro tem 200 dias letivos e 800 horas de aulas durante o ano, como determina a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB). Ele é considerado um grande avanço nas relações de trabalho entre o magistério e a prefeitura. Isso porque, pelo primeiro ano, os professores não serão obrigados a trabalhar aos sábados e todos os dias de serviços prestados à escola serão considerados “de efetivo trabalho escolar”, incluindo-se conselhos de classe e reuniões pedagógicas. Além disso, os professores de CEIs ganharam o direito ao mesmo calendário dos profissionais das escolas.

Porém, no encerramento das aulas em 2012 a Secretaria de Educação permitiu que algumas escolas convocassem os servidores administrativos a partir do dia 4 de fevereiro em casos de urgência, o que causou dúvidas. Por isso, na conversa com o secretário, o sindicato também vai solicitar que a data de retorno no dia 14 seja garantida a todos os trabalhadores.

O Sinsej espera que o atual governo atenda as reivindicações, aplicando o calendário escolar acordado e garantindo-o para todos os servidores da educação. Assim, demonstrará respeito ao acúmulo de discussões e luta da categoria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito − 6 =