Assembleia define Pauta de Reivindicações 2013

Pauta tem 47 reivindicações. Foto: Francine Hellmann
Pauta tem 47 reivindicações. Foto: Francine Hellmann

Os servidores municipais de Joinville aprovaram ontem (7/3) em assembleia geral a Pauta de Reivindicações 2013 da categoria. A atividade lotou o plenário da Câmara de Vereadores com a participação de mais de 700 trabalhadores. Será solicitado à prefeitura um reajuste no valor do INPC (que hoje está em 6,63%, mas ainda pode mudar até a data base, em 1º de maio) mais 5% de ganho real. De acordo com dados atualizados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) a categoria ainda possui uma perda salarial de 38,64%, acumulada entre 1996 e 2012.

Ainda na questão financeira, os trabalhadores pedirão a universalização do vale alimentação, que hoje é pago para os servidores cujo vencimento não ultrapasse R$ 2 mil, e a elevação do valor deste benefício de R$ 162 para R$ 411.

28 de março será dia de resistência

A alteração no Calendário Escolar aprovado em 2012 para este ano também foi discutida. Ele foi modificado pelo atual secretário de Educação, Roque Mattei, que incluiu 10 dias a mais de trabalho, entre outras modificações. No que tange a toda categoria, a prefeitura diminuiu pontos facultativos e colocou em dúvida a manutenção do recesso de fim de ano.

Em protesto a estas medidas, a assembleia de ontem decretou que o dia 28 de março (Quinta-feira Santa) será ponto facultativo. O presidente do Sinsej, Ulrich Beathalter, sugeriu que o prefeito publique uma decisão oficial, mas se isto não acontecer o dia será considerado de paralisação. Neste caso, haverá uma concentração em frente à prefeitura, a partir das 8 horas. “Se não houver a ratificação deste dia precisamos fazer uma demonstração de unidade, organização e luta”, disse Ulrich. Até o dia 28 um abaixo assinado percorrerá os locais de trabalho. Acesse e imprima ele aqui.

O diretor da Federação dos Trabalhadores Municipais de Santa Catarina e do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Florianópolis, Tiago do Nascimento, acompanhou a assembleia e ressaltou que nenhum direito vem de graça, “tudo é conquistado abaixo de muita luta”, disse. Ele lembrou a importância de a categoria estar organizada em outras esferas, em uma federação e uma central.

Ao todo, a pauta contém 47 reivindicações. Ela pode ser lida abaixo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 − 17 =