Lei da terceirização vai a voto contra trabalhadores

Os jornais desta quarta-feira (14/8) noticiaram a votação marcada para o mesmo dia na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara de Deputados sobre o projeto que regulamenta a terceirização no Brasil. Porém, por pressão da Central Única dos Trabalhadores (CUT), a decisão foi adiada para setembro. O projeto de lei 4.330/2004 tem sido defendido com ferocidade pelos empresários. Do outro lado da corda, os movimentos dos trabalhadores tencionam para arquivar a proposta.

A terceirização sempre é apresenta por seus adeptos com adjetivos como “dinamismo”, “ flexibilização”, “melhor uso dos recursos”, “redução de custo” e “desburocratização”. Essas belas palavras escondem a piora/precarização das condições de trabalho, o corte de direitos sociais e o aumento da exploração sobre os empregados.

O Sinsej aprofundou o tema em várias de suas matérias. Por isso, elencamos algumas delas para que você possa entender o debate sob o ponto de vista dos trabalhadores:

Prefeitura precisa abrir concurso público e investir

Solução no Zequinha é abrir concurso público

Novos modelos de gestão da saúde disfarçam privatização dos serviços públicos

TCU contra terceirizações em empresas estatais

Samu será entregue à OS na próxima quarta

HMSJ quer eliminar cargo de Técnico em Eletrônica

Texto atualizado em 14/08, às 16h50, com informações da Central Única dos Trabalhadores (CUT).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 2 =