Obras e Cozinha prontos para assembleia geral

Servidores dos setores de obras e cozinha já elaboraram suas reivindicações para a Campanha Salarial 2014. A definição das pautas ocorreu na última terça-feira (11/2). Serão 10 encontros setoriais durante o mês de fevereiro, em preparação para a assembleia geral do dia 27. Cinco eixos comuns a todos baseiam as discussões. A partir deles, os trabalhadores estão apresentando suas demandas locais.

Revisão da tabela

Os funcionários do setor de obras listaram seis itens na assembleia. Eles pedem a revisão da tabela salarial do nível 9 para o 12. Exigem a reversão da extinção de cargos, resultado da aprovação do projeto 48/2013. Querem manter a insalubridade paga atualmente e cobram seu retorno para quem teve o benefício cortado. Para os eletricistas, pede-se a revisão do piso e o pagamento de periculosidade. Já aos apontadores é solicitada a revisão do nível salarial.

Melhores condições de trabalho

As cozinheiras apresentaram dois eixos de cobranças. O primeiro é relacionado a condições de trabalho. Elas pedem equipamentos de proteção individual (EPIs) adequados, climatização e estruturas adequadas para o local de trabalho.

O segundo bloco de pedidos contém a cobrança de pagamento de insalubridade para quem trabalha em cozinha. Além disso, pautou-se a aplicação do recesso para esses servidores, assim como o acesso a cursos e antecipação do abono de férias. As trabalhadoras também pedem a reversão da extinção do cargo, definida por ocasião também do projeto 48/2013.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

oito − 4 =